quinta-feira, 21 de julho de 2016

Top 10 - M. Night Shyamalan



GUILHERME W. MACHADO

Menino prodígio da virada do século, atualmente M. Night Shyamalan é o diretor "mais legal de se odiar". A obra do indiano  uma das mais fortes da sua geração de cineastas tornou-se alvo de críticas duríssimas e constantes quando esse decidiu que não queria mais só fazer suspenses com finais surpreendentes na carreira. Ao analisar o conjunto de filmes de Shyamalan, tendo como partida o famigerado O Sexto Sentido [1999]  apesar do diretor ter realizado dois filmes anteriores que não gozam de conhecimento popular , não é difícil perceber um conjunto de marcas autorais que fazem dele um diretor de personalidade. A Dama da Água [2006], por exemplo, não é um filme tão diferente assim de O Sexto Sentido [1999], e ambos tem pontos de contato com Depois da Terra [2013]. São três filmes sobre autodescoberta, nos quais os jovens protagonistas buscam entender sua função dentro de seus mundos (casualmente ou não, são três mundos diferentes), O Último Mestre do Ar [2010], com todos seus defeitos, segue essa mesma linha. Corpo Fechado [2000], embora seu protagonista não seja jovem, também é um filme sobre autodescoberta. Sinais [2002] e A Visita [2015], bem como TODOS citados acima, envolvem a questão do trauma e como ele afeta seus personagens. E por aí vai...

Pessoalmente, gosto da maioria desses filmes, mesmo reconhecendo alguns defeitos nestes de posições mais baixas na lista. O único que realmente me desagrada é O Último Mestre do Ar [2010], de resto gosto de todos, alguns considero obras-primas.




10. O Último Mestre do Ar [2010]



09. Fim dos Tempos [2008]



08. Depois da Terra [2013]



07. O Sexto Sentido [1999]



06. A Dama na Água [2006]




05. Fragmentado [2016]



04. A Vila [2004]



03. A Visita [2015]



02. Sinais [2002]



01. Corpo Fechado [2000]


--------------------------------------
OBS: Esse tipo de lista não é definitiva e está sujeita a mudanças, seja por revisão das obras já presentes ou para acréscimo de novas.

Nenhum comentário:

Postar um comentário