terça-feira, 15 de março de 2016

Film Noir [parte II]


GUILHERME W. MACHADO

Fechando, então, minha seleção noir [confira aqui a primeira parte], é a vez do chamado neo-noir. Filmes posteriores à época de ouro do gênero, entre os anos 40 e 50, mas que mantém referências claras ao mesmo e uma abordagem estilística semelhante, ainda que adaptada também ao cinema de seu tempo. Não há decréscimo de qualidade; por mais que o noir tenha há muito deixado de ser um gênero predominante, ele ainda é muito bem representado no cinema moderno, tendo sido constantemente reinventado - às vezes em exercícios narrativos bem interessantes - sob a ótica de grandes mestres, como Jean-Pierre Melville, Roman Polanski, Brian De Palma ou David Lynch, para ficar apenas em alguns.


15. O Perigoso Adeus [Robert Altman, 1973]


14. Drive [Nicholas Widing Refn, 2011]


13. Amnésia [Christopher Nolan, 2000]


12. À Queima-Roupa [John Boorman, 1967]


11. Los Angeles - Cidade Proibida [Curtis Hanson, 1997]


10. Coração Satânico [Alan Parker, 1987]


09. Escritor Fantasma [Roman Polanski, 2010]


08. Ajuste Final [Joel Coen, Ethan Coen, 1990]


07. Blade Runner [Ridley Scott, 1982]


06. Se7en [David Fincher, 1995]


05. Femme Fatale [Brian De Palma, 2002]


04. O Samurai [Jean-Pierre Melville, 1967]


03. Veludo Azul [David Lynch, 1986]


02. Instinto Selvagem [Paul Verhoeven, 1992]


01. Chinatown [Roman Polanski, 1974]


Nenhum comentário:

Postar um comentário