segunda-feira, 26 de janeiro de 2015

Premiações - Comentários SAG 2015


TEXTO DE: Guilherme W. Machado

A 21 edição do Screen Actors Guild Awards (SAG Awards), premiação marcada pela previsibilidade, esquentou a corrida para o Oscar, balançando o quadro em pelo menos dois prêmios importantes. Por mais que o SAG seja uma premiação recente, ele é, sem dúvidas, o maior termômetro do Oscar nas categorias de atuação, tendo uma margem de acertos absurda nesses seus 21 anos. A corrida desse ano, que a essa altura já parecia bem fechada, ganha novas perspectivas. Confira os vencedores (com comentários abaixo):



VENCEDORES:

MELHOR ELENCO: Birdman OU (A Inesperada Virtude da Ignorância)
MELHOR ATOR: Eddie Redmayne [A Teoria de Tudo]
MELHOR ATRIZ: Julianne Moore [Para Sempre Alice]
MELHOR ATOR COADJUVANTE: J.K Simmons [Whiplash]
MELHOR ATRIZ COADJUVANTE: Patricia Arquette [Boyhood]


Julianne Moore, J.K Simmons e Patricia Arquette fecharam a porta de vez (tendo vencido a tríplice das principais premiações pré-oscar, Globo de Ouro, Critics Choice Awards e o SAG), garantindo seus prêmios sem dar qualquer espaço de dúvida para seus concorrentes. Três apostas seguras para o bolão do Oscar.

O que salvou a noite do tédio foram os outros dois prêmios. Enquanto Michael Keaton era amplamente tido  como o favorito absoluto (ainda que eu discordasse), Redmayne ressurge e leva o prêmio de Melhor Ator, virando o jogo e colocando-se como o favorito para o Oscar. Nessa acirrada disputa entre ambos atores, o quadro se encontra na seguinte maneira: ambos venceram o Globo de Ouro (nas categorias de Melhor Ator - Drama e Melhor Ator - Comédia), Keaton faturou o Critics Choice Awards enquanto Redmayne ficou com o SAG. Nos embates semelhantes que ocorreram nos últimos anos (quando os três principais prêmios ficam divididos entre dois concorrentes), o síndicato dos atores costuma se revelar mais confiável. Alguns exemplos:

- Jessica Chastain (A Hora mais Escura) x Jennifer Lawrence (O Lado Bom da Vida); 
- Jennifer Lawrence (Trapaça) x Lupita Nyongo'o (12 Anos de Escravidão);
- George Clooney (Os Descendentes) x Jean Dujardin (O Artista);
- Meryl Streep (Julie & Julia) x Sandra Bullock (Um Sonho Possível).

Em todos esses embates, o vencedor do SAG levou o Oscar.

Outra consequência interessante da premiação de ontem, somada nesse caso à do PGA (Producers Guild of America), foi a vitória de Birdman como Melhor Elenco. Ainda que esse prêmio, por si só, não seja exatamente um termômetro para o Oscar de Melhor Filme, ele é um fator de peso. Boyhood anda se consolidando como o grande favorito aos prêmios de filme e diretor; as recentes vitórias de Birdman no PGA e no SAG revelam, todavia, uma possibilidade de virada, semelhante à de O Discurso do Rei sobre A Rede Social na premiação de 2011. Ainda assim, acho pouco provável e mantenho minhas apostas no filme de Linklater.

Enfim, o SAG felizmente apimentou um pouco a até então morna corrida de 2015, espero que surjam ainda outras surpresas.

Nenhum comentário:

Postar um comentário